FFCRED
Awesome Image
08abr

Uma Live, 3 milhões de usuários e 5 lições para empreendedores

O que vimos ontem à noite mudará completamente a forma que consumimos entretenimento e a maneira que artistas se relacionam com seu público e ofertam seus produtos, mais especificamente os shows. Afinal, isso é um negócio.

O que vimos ontem à noite mudará completamente a forma que consumimos entretenimento e a maneira que artistas se relacionam com seu público e ofertam seus produtos, mais especificamente os shows. Afinal, isso é um negócio.

Se por ventura você não sabe do que eu estou falando, a dupla sertaneja Jorge e Mateus fez uma LIVE no YouTube (com mais de 3 horas por sinal) para 3 milhões de usuários da plataforma.

Até aí tudo bem. Há vários artistas fazendo o mesmo, no próprio YouTube ou em outras plataformas como o Instagram. Marília Mendonça, Sandy, Gustavo Lima, Dennis DJ e Vintage Culture são alguns dos famosos com essa ideia.

E quais são os objetivos?

Entreter as pessoas é um deles, já que a maioria dos brasileiros “estão em casa” nessa quarentena que estamos vivendo; arrecadar alimentos para ajudar pessoas nessa pandemia do Coronavírus é outro e também é claro, existe o marketing.

Mas qual foi o ponto-chave do que presenciamos ontem?

A resposta é simples: o modelo de negócio que há por trás.

Em um dado momento da LIVE haviam 3 milhões de usuários conectados no YouTube simultaneamente.

Parece pouco?

Agora imagine se cada usuário estivesse acompanhado de 1, 2 ou 3 pessoas? Havia então entre 6 e 10 milhões de pessoas assistindo ao show.

Mas vamos nos ater somente ao número de usuários pois é aqui que o jogo muda: está nascendo uma nova forma de consumirmos shows e óbvio, de artistas ganharem dinheiro.

E isso trás insights e oportunidades para a maioria dos empreendedores, e é por isso que listo 5 lições que podem ajudar o seu negócio:

1) Baixíssimo custo

Criar um produto, um serviço e uma oferta online são infinitamente mais baratos do que no meio físico.

A maioria das ferramentas para divulgação e construção de negócios nesse formato são gratuitas ou possuem um baixo custo.

A dupla usou somente as redes sociais pra divulgar o evento. Mesmo se quisessem fazer anúncios patrocinados (compra de tráfego) o custo seria baixo.

Isso vale para o sei negócio também.

2) Maiores margens

Se os seus custos são menores, as margens aumentam.

A internet é o melhor lugar do mundo para divulgar sua empresa, tanto produtos como serviços. Menor custo com mais divulgação, aumentam as chances de ter mais vendas.

3) Ganho de escala

Quando na vida, Jorge e Mateus fariam um show para 3 milhões de usuários? Sem considerar que a maioria assistiu junto com 1 ou 2 pessoas no mínimo, o que dobra ou triplica esse número?

Somente a internet proporciona isso, e novamente, com um custo baixíssimo.

Isso serve para os artistas, pra o dono de uma padaria ou pra quem tem qualquer negócio físico.

4) Publicidade direcionada

Diferente de um anúncio em um outdoor, na internet é possível mostrar o seu negócio somente para o seu público alvo. Seus custos com propaganda diminuem consideravelmente, além de aumentar a assertividade.

Não podemos esquecer que na LIVEde ontem, o Google já sabe dezenas de dados de todos os 3 milhões de usuários que estavam assistindo: idade, gênero, localização geográfica, tempo de visualização e por aí vai.

O que ele irá fazer com isso?

Digite “televisão” no Google que você saberá a resposta.

O seu negócio pode ter acesso a todas essa métricas também.

5) Loja aberta 24 horas por dia

Quantos negócios físicos estão disponíveis para os seus clientes 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 dias por ano?

Finais de semana, feriados e portas fechadas são sinônimo de menos vendas.

Na internet, as suas portas estão abertas o tempo todo e para qualquer pessoa, independente de onde ela esteja.

Você pode estar dormindo, viajando, preparando um novo produto ou serviço e a sua “lojinha” está lá, recebendo visitas e fazendo vendas.

Agora pensa comigo na dinâmica disso:

Eles, os artistas, transmitem um show online para milhões de pessoas (o que é raro se não impossível para qualquer evento físico). Do outro lado tem as pessoas consumindo o produto sem sair de casa (de graça ou pagando).

E qual o custo entre alugar um estádio de futebol e montar um palco no quintal de casa?

Isso sem contar a logística com viagens, horas na estrada, em aeroportos, hotéis e etc.

Ainda há mais um elemento: os patrocinadores.

Somente na LIVE de ontem, Magazine Luiza, Rappi, Claro e Brahma foram algumas marcas citadas pela dupla. Merchandising na veia.

Então eu pergunto?

Quem não quer patrocinar um show desses a um custo infinitamente menor do que pagaria para Rede Globo por exemplo?

Provavelmente foi um dos shows mais baratos, com mais público e maior lucro que o Jorge e Mateus fizeram na vida.

Há uma transformação gigantesca acontecendo, que está apenas começando e passando bem na frente dos nossos olhos e dentro de nossas casas.

Os negócios físicos irão acabar?

NÃO. Há milhares de oportunidades a serem melhoradas e exploradas.

Agora, uma certeza eu tenho: se o seu negócio não é online ou se você não possui “um braço no digital”, você está deixando muito dinheiro na mesa.

E o pior: assim como no poker, algum concorrente seu está colocando esse dinheiro no bolso.

 

Fonte: Linkedin – 5 de abril de 2020

ffcred

QUEM SOMOS

Nossa grande preocupação é estabelecer uma
relação de agilidade e credibilidade na securitização
de ativos empresariais.

Seja um investidor

Entre em contato